quarta-feira, 28 de outubro de 2009

à porta da tasca

Cheguei a casa e olhei para cima da mesa, onde estavam calmamente a olhar para mim, dois envelopes brancos sobrecompridos…
Merda! Hoje é o último dia para pagar a água e a net!
Ainda dormi uma sesta, e já noite posta, saí de propósito para ir ao multibanco mais próximo.
Pelo caminho tenho que passar por uma tasca, ou café ranhoso, como preferirem.
À porta costumam juntar-se vários indivíduos do sexo masculino, alguns embriagados, outros quase lá. Desta vez havia dois grupos, ambos com aspecto bastante duvidoso, daqueles que param a conversa sobre o Benfica para verem bem a menina que vai a passar na rua nesse momento, mesmo que a menina já tenha ar de quem tem netos.
Do outro lado da rua, sozinho e encostado à parede a fumar um cigarro, estava um senhor com um ar relativamente apresentável, pelo que optei por atravessar a rua antes de passar pelos dois grupos já mencionados.
E é exactamente no momento em que passo por esse mesmo senhor com ar inofensivo, que ele me diz baixinho: dava-te uma que te virava do avesso…
Do outro lado da rua, a conversa sobre o Benfica parou, mas ainda os ouvi a retomar a discussão.

Conclusão: mais uma vez, tentei avaliar um espécime XY e errei completamente!
(Caracois-L)

5 comentários:

Oscar Tomé disse...

Parece que o espécime reles do sexo masculino, anda a aprender umas coisas, já veste, bem já usa perfume e coisas assim... os homens somos tramados lol...
agora a serio, isto faz-me mais uma vez pensar em que os juízos de valor são, quase sempre, muito precipitados

caracois disse...

Oscar Tomé: pois sao! e os meus entao... lol

Andreia disse...

presta mais atenção aos sem abrigo, quiçá não está la o homem da tua vida, disfarçado, a testar-te

caracois disse...

Andreia: já acredito em tudo, sabes?...

Mab disse...

É o mal de muito boa gente...