quinta-feira, 10 de setembro de 2009

um aplauso para mim

Entrei na sala.
Não sei se era o ar condicionado que estava forte demais.
Se eram todos os outros sentados e virados para o mesmo lado da sala, com um ar tão perdido como o meu.
Mas arrepiei-me até aos ossos.
Entrei e avancei para o meu lugar.
O atravessar da sala foi como uma eternidade.
Sentei-me.
Transpirava.
A minha vez chegou.
Levantei-me.
Fui lá à frente.
Virei-me para as pessoas da sala…


“Olá, eu sou a L.”
“Olá L!”

“Estou sóbria de gente que não presta há um mês.”

(Caracois-L)

4 comentários:

Andreia disse...

Ficou ainda melhor =) *

banilda disse...

És a maiooorrrr...lolololol

Tiago disse...

Adorei a frase final! :)

Erin Brockovich disse...

Quem me dera poder dizer o mesmo!Parabens pela cura!