segunda-feira, 19 de outubro de 2009

o croquete

Dia inteiro na ronha dá nisto: agora não há sono para ninguém!!
E lá andava eu a rebolar na cama e a pensar nas minhas coisas. Ontem mandei uma mensagem a uma pessoa, primeira de todas entre nós. Por brincadeira sugeri um croquete, iguaria apreciada por ambos, caso passasse perto do seu local de trabalho.

Podem agora dizer: epah oh L., ninguém sugere croquetes, rapariga!
É verdade…

A resposta tardou, mas chegou 12 horas depois, tipo testamento, mas com alguma graça.
No entanto com um pormenor perturbador. A páginas tantas (posso mesmo empregar este termo, tal não era o tamanho da dita mensagem), o autor da resposta diz o seguinte: um croquete parece-me inofensivo…

Um croquete inofensivo…
Não consigo parar de pensar nisso. Não consigo bem decifrar o que ele queria dizer com isto…
As últimas análises ao sangue revelaram níveis de colesterol demasiado elevados?
Estaria a pensar que eu podia usar um salgado como arma de arremesso? De facto as chamuças podem ser mais perigosas. Aquelas pontas da massa, se demasiado fritas, podem furar um olho. Um croquete parece mais inofensivo, lá isso parece…
Ou seria uma forma subtil de dizer “oh filha, não sei o que andas prai a pensar, um croquete tá-se bem, mas mais que isso podes esquecer”.

Porra pá!
Eu disse croquete como quem diz café!
(Caracois-L)

5 comentários:

Cláudia disse...

Laura, Laura, Laura
Sua ganda parvalhona.. Se ele disse inofensivo é porque quer algo mais.... hum.... hum.... rebuscado ou mais....hum....hum... agitado....
E depois eu é que sou a encalhada e insegura...

Andreia disse...

Inofensivo o tanas! se te pões a comer croquetes como quem come massa com atum, mais depressa ficas encostada a um canto a tentar não morrer durante a digestão, do que "outras" coisas.

caracois disse...

Cláudia: vai-te matar!

Andreia: vai-te matar!

banilda disse...

Laura tás aaarrraaassscccaaaa...Desmaia!!!

caracois disse...

banilda: vai-te matar!